Educação de Jovens, Adultos e Idosos em Belém alia ensino e oportunidades de geração de renda

• Atualizado há 2 semanas ago

Com a nova proposta de promover o retorno à sala de aula e também o empreendedorismo nas turmas da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai), da rede municipal de ensino de Belém, a Prefeitura de Belém por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), certificou nesta quarta-feira, 29, estudantes da Escola Municipal Alfredo Chaves, em Icoaraci, pela participação na Oficina de Reciclagem “Peso de Porta”, ministrada pela arte-educadora, Nilza Braga.

Esta é a quarta oficina de capacitação oferecida pela Coordenação de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Coejai). Nela os alunos aprenderam que materiais considerados lixo como retalhos de tecido e caixas de leite podem se transformar em artesanato e gerar renda. 

“É uma alegria estarmos aqui. O objetivo dessa oficina é tentar comunicar o currículo com o trabalho e a renda. Estamos na Semec pensando política pública para eles e vem muita coisa boa ainda este ano. Ser um educador na Ejai é ser militante e se apaixonar pelas histórias desses estudantes”, afirmou o coordenador da Ejai, Miguel Picanço.

Os alunos são oriundos da turma-piloto do programa Alfabetiza Belém, realizado com pessoas em situação de rua, atendidas pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), de Icoaraci, que aproveitam todas as oportunidades que estão surgindo por meio da educação pública. 

Michel Gomes Feliz, de 41anos, é um deles. Ele agora consegue sonhar junto com a esposa, um trabalho digno que o permita ser visto como cidadão. “Hoje eu tô aqui porque me deram esperança de conquista. Antes estava em situação de rua. Mas agora minha mulher já conseguiu um serviço e eu também. Assim as pessoas vão olhando a gente com outro olhar. Ver esse trabalho que foi feito com atenção é muito bom e todos nós estamos aqui pela oportunidade de vencer”, disse Michel, agradecido.

“A Ejai é um desafio e hoje estamos com sete turmas. A procura é muito grande, por conta do acolhimento. Tá sendo uma surpresa muito grande ver a responsabilidade e o interesse dos estudantes pelo estudo” destacou a diretora da escola, Socorro Gomes, que encarou o desafio de dar continuidade ao ensino dessas pessoas.

A técnica de referência, Ângela Pantoja, conduziu o evento e informa que mais de 80 estudantes já foram contemplados pelas oficinas de capacitação nas turmas da Ejai.

Texto: Tábita Oliveira

Veja também

Skip to content